Nelson Boing: da quase falência para franquias contábeis de sucesso

Categoria: Contador de sucesso

Postado em 20 de agosto de 2019

minutos

Você investe muito esforço e dedicação no seu escritório contábil mas sente dificuldade em fazê-lo crescer. Como então é possível reverter o momento ruim que você pode enfrentar atualmente?

Nada melhor do que aprender com quem errou e deu a volta por cima! Conheça, neste post a história de Nelson Boing, fundador e principal executivo da Gestão Contabilidade

O início de tudo

A vida profissional de Nelson Boing começou aos 17 anos, como office boy do Serasa. Foi durante o segundo emprego, no departamento fiscal de uma empresa, que ele começou a perceber a paixão pelo setor contábil. 

O caminho natural foi então fazer um curso de técnico em Contabilidade, onde teve um grande mentor: “Foi um professor que me fez gostar da área. Vi, nesse momento, que era o que eu queria seguir, a minha carreira dali em diante”, explica.

Então, se hoje a sua atividade como contador não traz mais tanto prazer como antes, vale a pena repensar os caminhos da sua profissão.

Boing Contabilidade  

Os aprendizados do segundo emprego o levaram a buscar experiência em um escritório contábil, chamando a atenção de um irmão que também era contador. Surgiu então o convite para ser sócio de um pequeno escritório, que foi chamado de Boing Contabilidade. 

Os anos foram se passando e os problemas financeiros aumentando. A empresa quase foi à falência! Com oficiais de justiça batendo à porta e a penhora de equipamentos como computadores em que os funcionários trabalhavam, os clientes solicitavam documentações e o empresário não conseguia focar-se na operação e em prestar um bom atendimento.

“Meu tempo era destinado a apagar incêndios todos os dias e arrumar dinheiro para poder pagar as contas”, lembra.

O irmão, então sócio, saiu da empresa e Nelson tomou a frente do negócio com desafios gigantescos. A decisão foi então deixar a operação e ter olhos de gestor,  encolhendo a empresa e olhar para dentro para perceber o que estava errado.  

O fato de realizar uma gestão a partir de um cenário de grande dificuldade foi o primeiro de três grandes aprendizados que ajudaram o empresário a chegar até hoje: conquistar uma empresa de contabilidade que tem sucesso e reconhecimento, uma boa carteira de clientes e a qualidade dos serviços contábeis.

“Esse primeiro aprendizado eu levo até hoje quanto a questões como corte de custos, a relevância que a receita do escritório e a importância que isso se dá no dia a dia. Procuro monitorar todos os dados de uma forma bem aproximada e rígida”, conta Nelson.

Naquele momento ele poderia ter desistido, mas acreditava no potencial da empresa. Todas as fichas foram apostadas e, mesmo com as dificuldades financeiras, ele foi em frente, reestruturando e reduzindo o tamanho da empresa.

“Minha decisão foi, em uma semana, cortar 40 clientes de imediato para reduzir custos, ficando apenas com os clientes mais rentáveis. Fomos para um escritório três vezes menor para podermos nos reequilibrar financeiramente, organizar a casa, ter mais qualidade e seguirmos sendo lucrativos, o que até então não éramos.”

A grande nova responsabilidade, de gerir o negócio em vez de só cuidar da operação, o levou ao segundo grande aprendizado. Nelson então decidiu cursar uma pós-graduação em Gerência e Qualidade nos Serviços de Contabilidade. 

Todos os conteúdos aprendidos foram trazidos para dentro da empresa, tendo implementado diversas melhorias. Em pouco tempo, os resultados foram muito satisfatórios como o aumento do tíquete médio dos honorários, maior retenção de clientes e a conquista de novos com maior porte. 

E qual foi o grande aprendizado? O networking com grandes profissionais da área. 

“Tive o privilégio de ter contato com grandes profissionais. E, além de me desenvolver como pessoa com eles, conquistei amizades que trago até hoje”, explica.

Logo em seguida a Boing Contabilidade mudou-se para um espaço muito melhor que o primeiro, com a contratação de profissionais bem qualificados, iniciando uma grande roda-viva. 

“Ao fazer um bom trabalho conseguimos trazer bons profissionais, que atraem mais clientes dentro de uma margem de lucro melhor. Dessa maneira conseguimos melhorar o nível de liquidez da empresa, que se tornou sustentável, transformando a quase falência em uma situação de rentabilidade”, comemora Nelson.

Primeiro filho

O nascimento de seu primeiro filho, em 2003, o fez ‘mudar de ares’, deixando o mundo da contabilidade. Nelson então vendeu sua participação na Boing Contabilidade, que havia se fundido recentemente com outra empresa, e foi então trabalhar como administrador e gestor de uma empresa.

Foram três anos de aprendizados diferentes dos que havia tido até ali, já que a empresa era uma distribuidora e ele precisava lidar com outros tipos de profissionais e fornecedores.

“Eu estava do outro lado do balcão e, como diretor de uma empresa, exigia serviços de contabilidade. Foi muito legal essa nova percepção, pois percebi que ainda tinha muito o que ser feito no mercado, muito a ser melhorado.”

Mas o amor pela contabilidade foi maior e, em 2007, Nelson voltou ao mercado. 

Gestão Contabilidade

Uma exigência do contrato de venda da Boing Contabilidade era que Nelson não atuasse em Joinville, cidade onde a empresa tinha sede. Uma outra irmã, também contadora, tinha um pequeno escritório em uma cidade perto, Vidal Ramos. 

“Foi uma aposta recomeçar praticamente do zero. Deixei para trás um salário de R$ 12 mil para ganhar R$ 1,5 mil como sócio de uma empresa. Mas isso me fazia muito bem, eu acreditava que seríamos grandes”, confessa.

E não é que ele estava certo? Dois anos depois foi possível montar um escritório em Joinville com uma filosofia de atendimento diferenciado e crescimento sustentável. Com a ajuda de bons profissionais, um forte trabalho de prospecção se iniciou.

Os novos tempos, com a transformação digital batendo à porta de todos os setores, levou ao terceiro aprendizado: uma profunda mudança voltada à adoção de novas tecnologias e  do modelo de contabilidade digital.

“Sempre trabalhei em escritórios de contabilidade que tinham um modelo convencional, tradicional. Hoje nos reinventamos, aprendendo mais a cada dia. Precisamos estar no mercado digital para acompanhar as mudanças do mundo”, explica.

Isso inclui atender os clientes da melhor forma possível e ser mais rápido na entrega dos relatórios, praticando um preço mais justo. Para tornar isso possível, a empresa está constantemente adotando processos que garantam a melhoria e os controles dentro do escritório. 

“Essa é a grande transformação que estamos buscando hoje e envolve questões como contratação, relacionamento com os próprios funcionários e a implantação de muitas tecnologias dentro do escritório”, fala Nelson. 

Hoje a Gestão Contabilidade tem escritórios em Joinville e Vidal Ramos que atendem a clientes em todo o Brasil. Isso sem dizer de uma rede de franquias contábeis de sucesso espalhadas pelo Brasil. 

A trajetória de Nelson Boing é realmente inspiradora, não é mesmo? Esperamos que seus percalços e aprendizados o ajudem a ser um profissional melhor! 

Caso queira conhecer melhor o funcionamento de uma franquia especializada no segmento contábil, clique aqui!

Comentários