Lucro ou Prejuízo? Veja como saber se a sua empresa está indo bem financeiramente.

Categoria: TI

Postado em 19 de setembro de 2017

Sabemos que os primeiros anos de uma empresa podem ser um tanto desafiadores. Isso porque existem variáveis internas e externas que podem comprometer o desenvolvimento do negócio e até colocar tudo a perder, caso não seja pensado em estratégias para reverter o cenário.

Um dos principais desafios de quem decide empreender é tornar o negócio rentável e autossustentável, ou seja, conseguir ganhar o suficiente para pagar as despesas com estrutura, produção e mão de obra e ainda obter lucros para investir no negócio. Porém, na maioria das vezes, a lucratividade é determinada pela sustentabilidade. Em outras palavras, se está gerando renda suficiente para pagar os custos, significa que a empresa está no azul. Pensar assim é totalmente equivocado.

Mas como saber se o seu negócio está gerando lucros e se desenvolvendo? Bom, o que grande parte dos empresários acreditam é que a resposta para esta pergunta se resume em “Fluxo de Caixa”. Entretanto, o fluxo de caixa é uma ferramenta que apenas indica se as contas estão sendo pagas com a renda que o negócio está gerando, mas não dá nenhum indicador de lucratividade ou crescimento. Afinal de contas, a empresa pode até estar com o caixa apertado, mas demonstrar indícios de ascensão incapazes de serem identificados no fluxo de caixa.

Uma das soluções para saber se a sua empresa opera no positivo ou negativo é fazer a apuração do resultado. Que nada mais é que uma forma de gestão econômica fácil de ser adotada e que possibilita conhecer os números no fim de determinado período, que pode ser um mês, trimestre, semestre ou ano. Este método é muito eficiente para ajudar a identificar os motivos que estão comprometendo a lucratividade e desenvolvimento da sua empresa, uma vez que, por meio dele, é possível determinar um ponto de equilíbrio entre ser economicamente sustentável e gerar lucro.

Para realizar a apuração do resultado é necessário se planejar e determinar um período. Por exemplo, para apurar os resultados mensais, basta fazer a relação de tudo o que foi vendido e usado durante o último mês. A diferença vai dizer se a empresa lucrou ou não. Porém é necessário ficar atento: nem sempre obter um resultado mensal negativo é sinônimo de que o negócio não vai bem, observe as empresas de sorvete e produtos que são comercializados com maior volume somente em determinadas estações do ano. A sazonalidade é um ponto que deve ser levado em consideração.

Mas lembre-se: o ideal é fazer a apuração de resultados de um período mínimo de seis meses. Dessa forma é possível analisar a situação, realizar planejamentos e traçar estratégias para reverter o cenário ou obter lucros maiores. Manter os controles financeiros organizados e atualizados (controle de estoque e controle de despesas fixas, retiradas pró-labore e todas as vendas do mês) é fundamental para obter informações confiáveis. A utilização incorreta dos números pode comprometer conclusão gerada pela apuração dos resultados.

Para ajudar neste processo, utilize o seguinte cálculo:

FATURAMENTOCUSTOS VARIÁVEIS = MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃOCUSTOS FIXOS = RESULTADO

    • Faturamento: vendas totais no período
    • Custos variáveis: custo da mercadoria vendida (CMV) ou do serviço prestado
    • Custos fixos: despesas que existem em razão do negócio
    • Resultado positivo: lucro
  • Resultado negativo: prejuízo

Comentários

Receba os destaques por e-mail