Entenda como funciona o processo de recuperação tributária

Categoria: Gestão financeira

Postado em 29 de maio de 2019

3 minutos

O tributo é uma obrigação legal de qualquer empreendimento. Quando os órgãos regulamentadores exigem que uma empresa pague os tributos se dá origem aos lançamentos tributários. Mesmo quando formalizado esse processo requer certificação, liquidação e exigibilidade.

É importante ressaltar que lançamento tributário é diferente de lançamento contábil, que diz a respeito sobre o registro de entradas e saídas de recursos do caixa da empresa, crescimento ou diminuição de patrimônio.

Hoje a Gestão Contabilidade vai mostrar pra você tudo o que você precisa saber sobre recuperação tributária.

O que são créditos tributários?

Ao longo do tempo, as empresas pagam diversos tributos aos órgãos arrecadadores da União, do Estado e do município, impostos, taxas e contribuições.

A nossa legislação sofre alterações frequentes nas normas, também, somos considerados um país que tem uma das legislações mais complicadas do mundo,  fazer pagamentos indevidos é mais comum do que você pode imaginar.

A assessoria tributária é uma importante aliada para recorrer a uma análise criteriosa. Essa análise possibilita que você como empreendedor encontre possíveis créditos existentes e então reavê-los. Essa busca quando bem executada traz resultados bastante benéficos para sua empresa.

Qual a importância da recuperação tributária?

Claro que recuperar tributos pagos indevidamente sempre será um bom negócio. Porém, a recuperação tributária pode auxiliar você a não pagar tributos indevidamente futuramente.

Ao identificar equívocos você pode corrigi-los e direcionar os recursos que estão sendo pagos indevidamente para outras áreas da empresa.

Quais os tributos que minha empresa pode recuperar?

Existem três classificações de tributos diferentes, veja:

Federais:

  • PIS (Programa de Integração Social) – receita bruta e repique
  • COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social)
  • IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados)
  • CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido)
  • IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica)
  • FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço)
  • INSS (Instituto Nacional da Seguridade Social) sobre verbas indenizatórias

Estaduais:

  • ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)
  • ICMS-ST (ICMS – Substituição Tributária)
  • ICMS pago nas contas de Energia elétrica

Municipais:

  • ISS (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza)

Como é feita a recuperação?

É interessante ressaltar que antes de tudo você precisa ter um planejamento tributário realizado com critérios pautados nos seus objetivos e, de preferência, com acompanhamento profissional.

Para realizar a recuperação tributária você precisa definir uma equipe especializada para realizar o levantamento dos seus tributos. Essa equipe pode fazer parte do seu quadro de funcionários ou de uma empresa terceirizada, lembre-se, procure contar com os melhores profissionais para que esse levantamento seja feito de forma minuciosa.

A recuperação é um direito seu:

A recuperação tributária é um direito assegurado e regulamentado por lei. Ou seja, você tem direito a isso legalmente. Exigir a recuperação tributária não é pedir um favor ao governo, mas cobrar o que é de direito seu.

Lembre-se, economizar recursos pode ajudar você no futuro, além de poder distribuir melhor pra outras áreas que precisam.

A Contabilidade é sua aliada:

A contabilidade é sua aliada no processo de recuperação tributária e no seu dia a dia como empreendedor. Procure contar com empresas contábeis que te oferecem serviço de consultoria especializado no seu nicho de mercado/regime tributário.

A Gestão Contabilidade tem um time especializada para atender as necessidades do seu negócio, vamos conversar?

Comentários