Vale a pena aderir um e-commerce para sua loja física?

Categoria: Empreendedorismo

Postado em 24 de janeiro de 2020

2 minutos

O e-commerce, ou “comércio eletrônico”, é uma tendência promissora em todo o mundo, incluindo o Brasil. 

De maneira resumida, os e-commerces consistem em sites de compras, semelhantes a shoppings, mas em ambiente virtual, onde os usuários podem adquirir produtos ou serviços, sem precisar sair de casa.

Quer dizer que se você está procurando por um agasalho esportivo personalizado, por exemplo, pode facilmente encontrar o vestuário em uma plataforma online. Assim, não é preciso se deslocar até uma loja física para realizar a compra.

Mais do que a facilidade e comodidade para os clientes, o e-commerce é uma forma de ampliar as margens de lucro das empresas. 

Afinal, além da porcentagem de ganhos nas lojas físicas, é possível contar a rentabilidade online.

Por conta disso, a modalidade de comércio eletrônico tem se tornado cada vez mais popular no mercado.

6 motivos para investir em um e-commerce para a sua loja física

O e-commerce no brasil teve um amplo crescimento nos últimos anos. De acordo com um levantamento da Ebit/Nielsen, o comércio eletrônico teve um faturamento de R$ 26,4 bilhões em 2019, com um aumento de 20% no número de pedidos.

Além disso, muitos consumidores que já conheciam determinadas lojas físicas passaram a comprar mais em sites online, sendo possível observar uma mudança no comportamento dos clientes.

Isso quer dizer que mesmo um negócio consolidado no mercado, como uma empresa de embalagem de madeira para transporte, pode investir em um e-commerce e, com isso, manter clientes antigos e atrair novos públicos.

Diante disso, separamos 6 motivos para você investir em um e-commerce!

1. Os novos consumidores estão online!

Para ter sucesso no mundo dos negócios, é preciso estar onde o seu cliente está. Atualmente, muitas pessoas preferem realizar compras online, pelo simples fato da comodidade e rapidez.

Além disso, a internet modificou o comportamento das pessoas e, hoje, é possível encontrar praticamente tudo em páginas da web.

Portanto, as empresas precisam mudar as formas como encaram seu público e perceber a presença cada vez mais constante no mundo virtual. 

Só no país, há mais de 116 milhões de pessoas conectadas à internet, o que representa 70% da população brasileira, e esse número só tende a crescer.

2. Destaque perante à concorrência

Anteriormente, um mouse PAD personalizado gamer só era encontrado em lojas especializadas em acessórios para jogos, hoje o mesmo acessório está disponível em milhares de comércios eletrônicos.

Embora a presença digital das empresas também signifique aumento da concorrência, os negócios que não estão na internet tendem a perder clientes gradativamente e, com isso, logo podem desaparecer no mercado.

É preciso entender que se você não estiver disposto a trabalhar com a internet, isso pode comprometer a evolução da própria empresa. 

Afinal, se o seu cliente estiver procurando o seu produto online e não encontrar, ele irá comprar do concorrente!

3. Conquistar novos públicos

Abrir um e-commerce é uma ótima oportunidade para conquistar novos públicos. No entanto, para alcançar potenciais clientes, é necessário ter um planejamento eficiente em marketing digital, para que novos usuários possam conhecer o seu negócio.

Por exemplo, se você tem uma loja especializada na confecção de placas decorativas super heróis pode ser interessante investir em uma estratégia para alcançar fãs de quadrinhos e filmes, diretamente na internet. 

Assim, além dos usuais clientes, você também abre margem para uma nova clientela.

Outra forma de conquistar novos públicos é eliminar as barreiras geográficas. Nas lojas físicas, somente pessoas de uma determinada região (geralmente, próxima à empresa) podem realizar compras. 

Mas, na internet, usuários de todos os cantos do mundo podem fechar negócio com você!

Baste ter uma boa logística que permita o envio de mercadorias para outras localidades. Assim, uma pessoa residente em Brasília pode encomendar uma camisa polo para empresa em uma loja localizada em São Paulo, recebendo o produto em casa.

4. O e-commerce não diminui as vendas na loja física

Uma lenda muito popular quando se fala em e-commerce é que as lojas virtuais acabam ou diminuem as vendas físicas. Mas, isso não passa de um mito!

É preciso ressaltar que os clientes fiéis da loja não deixarão de comprar os produtos diretamente na empresa, ainda mais quando há proximidade geográfica do cliente com o seu negócio.

Além disso, conforme mencionamos, o e-commerce aumenta as possibilidades de venda, afetando positivamente a lucratividade e a rentabilidade da empresa.

5. Contribui com a credibilidade do seu negócio

Hoje em dia, ter um e-commerce é sinônimo de credibilidade. Isso porque as empresas com lojas virtuais mostram que investiram em tecnologia e inovação, acompanhando as tendências do mercado e se preocupando em oferecer o melhor aos seus clientes.

Além disso, a internet abre margens para oferecer informações relevantes sobre o seu negócio. 

Por exemplo, uma gráfica para impressão de livros pode planejar estratégias de marketing digital para educar o público sobre o trabalho da empresa e, com isso, ter mais reconhecimento no mercado.

6. É um investimento barato

Ter um e-commerce não é algo tão dispendioso em termos financeiros. Aliás, é possível abrir uma loja virtual com pouco investimento e, além disso, você mesmo pode gerenciar a sua página na web.

O preço de hospedagem de um site pode variar, dependendo do local escolhido para a construção da página, bem como os recursos envolvidos e implementados no seu e-commerce. 

Mas, em geral, o investimento é muito mais barato, especialmente quando comparado a uma loja física.

Por conta disso, vários empreendedores preferem iniciar um negócio online. Por exemplo, podemos encontrar gráficas especializadas em impressão a laser colorida que somente trabalham com e-commerce, enviando os produtos diretamente para os clientes.

Esse tipo de negócio economiza com o próprio ambiente físico, manutenção da estrutura e outros custos relacionados (contas de água, luz, mão de obra, entre outros).

Sendo assim, o e-commerce surge como uma alternativa financeiramente viável para micro e pequenas empresas, ou, até mesmo, para profissionais autônomos.

Passo a passo para abrir um e-commerce para a sua loja física

A internet oferece inúmeras ferramentas para quem deseja abrir um negócio online. Em primeiro lugar, é necessário escolher o tipo de loja que você quer investir, dependendo do tipo e dos objetivos da sua empresa. 

Desse modo, você pode ter: uma loja própria ou uma seção em um shopping virtual.

No primeiro caso, estamos lidando com um e-commerce propriamente dito. É um espaço exclusivo para as vendas da sua empresa, onde você não divide a página da web com nenhum outro negócio. 

Geralmente, o site é personalizado, tendo uma identidade visual que respeita os padrões do seu empreendimento.

Já um shopping virtual é um site de vendas já pronto, onde você pode oferecer seus produtos/serviços em conjunto com várias outras lojas, como uma espécie de shopping center mesmo (daí o nome).

A vantagem do shopping virtual é o preço baixo de investimento, em relação a um site próprio, além da facilidade no quesito hospedagem. 

Afinal, você não precisa personalizar a página, pois ela já está pronta. Basta você anunciar o seu produto/serviço.

No entanto, o shopping virtual pede uma comissão de vendas para o site “dono” da hospedagem e, além disso, você tem que se destacar perante uma concorrência que está na mesma página que você.

Assim, quando um usuário procura por um banner impressão digital em um shopping virtual, ele irá se deparar com inúmeras possibilidades; enquanto, se você tiver um site próprio, haverá uma concorrência menos acirrada.

O que é fundamental para o seu e-commerce?

Depois de decidir qual tipo de loja virtual você deseja investir, está na hora de priorizar alguns aspectos, especialmente quando a opção é um site próprio.

Para um e-commerce de sucesso, é indispensável:

  • Ter um design atrativo;
  • Ser fácil de mexer;
  • Ter uma boa navegabilidade;
  • Investir em uma plataforma responsiva.

Mais do que isso, você precisa ter um planejamento em Marketing Digital. Não há negócio de sucesso sem uma boa divulgação, principalmente quando lidamos com a internet, que é um espaço amplo, diverso e infinito.

Desse modo, uma alternativa é ir além de uma página na web. Depois de construir o seu site, você pode optar por novos métodos de divulgação, como ter perfis em redes sociais, anúncios personalizados para os clientes e produzir conteúdos relevantes para os usuários.

Também é importante lembrar que a sua loja virtual precisa oferecer produtos/serviços de qualidade aos clientes. 

Portanto, de nada vale um site bem montado, se você tem problemas com o envio de mercadorias, não oferece possibilidades facilitadas de pagamento e executa um mal serviço.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comentários

Receba os destaques por e-mail