Como preservar seu capital de giro nesse momento?

Categoria: Geral

Postado em 18 de maio de 2020

minutos

O capital de giro líquido é a capacidade de uma empresa pagar suas dívidas atuais com seus ativos atuais. No balanço, representa a diferença entre o ativo circulante de uma empresa (caixa, contas a receber e estoque) e o passivo circulante (contas a pagar e despesas acumuladas). É uma medida crítica da saúde financeira de uma empresa, pois indica a capacidade da empresa de pagar suas dívidas em um determinado período.

As empresas sempre precisam de capital de giro positivo e fluxo de caixa para expandir suas empresas. Eles ainda podem crescer durante uma crise se tiverem acesso a mais capital de giro e, especificamente, tiverem seus ativos em dinheiro ou equivalente. Com capital de giro, eles podem aproveitar uma oportunidade quando a maioria das outras empresas pode estar com dificuldades.

Desta forma, preservar o capital de giro durante uma crise pode ser um grande diferencial. Quer saber como fazer isso? Confira nosso artigo!

Controle seu estoque

Durante uma crise, as empresas que ficam presas a grandes estoques que não estão vendendo correm o risco de não ter dinheiro suficiente, porque grande parte é investida nessa área. Desta forma, monitore cuidadosamente a tendência de quantas vezes o  inventário “gira” (ou seja, quantos dias ou meses o produto médio está no estoque antes de ser vendido). 

Nesse período, evite ter grande quantidades de mercadoria em estoque e priorize aquelas que apresentam maior giro. Isso permite que você tenha um capital circulante e consiga honrar seus compromissos financeiros, ao mesmo tempo que segue ativo no mercado.

Contrate com cuidado

Durante uma crise, muitas empresas reduzem as despesas demitindo seus funcionários. Eles não apenas perdem membros de equipe qualificados que podem ser necessários posteriormente, mas essas ações podem prejudicar seriamente a cultura e o moral da empresa.

Considere contratar apenas funcionários em período integral onde eles são absolutamente necessários e que irão gerar ou proteger os fluxos de caixa atuais agora. Considere usar freelancers, funcionários de meio período ou terceirizar a função para obter mais flexibilidade.

Aumente as margens

Os negócios atuais precisam ser protegidos, reduzindo custos e aumentando a eficiência. Margens mais altas podem ajudar a produzir mais lucro líquido e, finalmente, mais fluxo de caixa. 

Embora seja difícil aumentar os preços durante uma crise, tente reduzir o material e quaisquer custos da cadeia de suprimentos dos fornecedores. Muitas vezes, isso pode ser alcançado, uma vez que essas empresas podem estar tendo dificuldades com suas vendas e podem estar dispostas a vender a um preço mais baixo.

Analise seu mix de produtos ou serviços

Durante uma crise, geralmente ocorre uma mudança em direção à demanda bens e serviços essenciais. Há também uma pressão sobre os preços. Para manter ou aumentar os níveis de vendas, considere diversificar suas fontes de receita para preservar seu capital de giro.

Por exemplo, enquanto as vendas de equipamentos novos podem cair, a manutenção de produtos existentes pode aumentar à medida que os clientes mantêm suas compras por mais tempo. Sobre preços, agrupe produtos ou outros serviços para criar mais valor para o cliente — durante as crises, os clientes geralmente buscam melhores acordos preços.

Tenha vários fornecedores

Muitas empresas têm dificuldade em administrar seus negócios durante uma crise. Eles podem não ser capazes de fornecer o produto que você precisa ao fazer o pedido. Por isso, procure  fornecedores adicionais de quem possa adquirir produtos semelhantes. Ter vários fornecedores também pode configurar uma competição de preços para reduzir os custos da cadeia de suprimentos, favorecendo seu negócio e permitindo que você tenha mais fôlego com seu capital de giro.

Aproveite linhas de crédito

As empresas estão naturalmente muito preocupadas com o impacto que o Covid-19 terá no fluxo de caixa. Atrasos e interrupções nas cadeias de suprimentos desafiarão a disponibilidade de estoque e poderão aumentar os preços, causando uma necessidade potencial de procurar fornecedores alternativos. Se for esse o caso, um novo fornecedor pode exigir pagamento antecipado ou garantias bancárias, causando pressão no capital de giro. 

Nesse momento, emprestar dinheiro de fontes externas de financiamento se torna mais difícil durante uma crise. Desta forma, se você tem uma linha de crédito, considere fazer um empréstimo agora, mesmo antes de ser necessário, e guarde o dinheiro em uma conta de caixa separada.

Assim você terá recursos disponíveis quando for necessário mais capital de giro: a pequena quantia de juros que você paga pode ser uma despesa que vale a pena garantir que você tenha um fluxo de caixa adequado. Porém, analise qual o percentual que será cobrado, as formas de pagamento, prazos de carência e se conseguirá pagar as parcelas do empréstimo.

Prospere com a crise

As empresas que sobrevivem e prosperam durante a crise são aquelas que sabem o que é gerenciamento e como preservar seu capital de giro e como maximizar o dinheiro retido dentro de sua empresa.

Preservar o capital de giro garantirá que a empresa consiga se recuperar mais rapidamente quando a situação econômica começar a mudar. Com maior fôlego financeiro, será possível se destacar frente a concorrência e obter sucesso de forma mais consistente. 

Desta forma, a preservação do capital de giro nesse momento  é primordial para micro, pequenas e médias empresas, que não dispõem de tanto fôlego financeiro. Com o apoio de uma contabilidade digital, é possível monitorar os dados de forma mais rápida e em tempo real, facilitando a tomada de decisões e garantindo maior assertividade em cada ação.

Se gostou de nosso artigo sobre como preservar seu capital de giro nesse momento, confira também o nosso material sobre gestão financeira para pequenas empresas. Ele traz informações fundamentais para o sucesso do seu negócio!

Comentários

Receba os destaques por e-mail