Finanças corporativas: O que são e como utilizá-las?

Categoria: Empreendedorismo

Postado em 14 de julho de 2020

3 minutos

As finanças corporativas desempenham um papel vital em todos os negócios. Independentemente do tamanho ou tipo das operações de negócios, todas as empresas buscam otimizar seu braço de financiamento corporativo para uma ótima distribuição de riqueza e geração de retorno.

Cada decisão tomada em um negócio tem implicações financeiras, e qualquer decisão que envolva o uso de dinheiro é uma decisão financeira corporativa. Logo, toda empresa que deseja se manter forte no mercado e planeja crescer precisa dar atenção especial ao planejamento e às finanças corporativas.

Para você entender melhor esse conceito, e aplicar as finanças corporativas também em seu negócio, confira o artigo que preparamos!

O que são finanças corporativas?

As finanças corporativas lidam com todas as atividades financeiras necessárias para operar uma entidade ou negócio. Elas têm tudo a ver com gerenciar dinheiro em uma empresa, desde a obtenção de fundos até o seu uso. 

Em uma empresa de pequeno porte, o empresário geralmente pode cuidar da função financeira. Porém, em grandes empresas, há um departamento financeiro chefiado por um diretor financeiro com uma equipe de profissionais de finanças, que administra as finanças da empresa.

Um dos principais objetivos das finanças corporativas é aumentar o valor monetário da empresa. O trabalho do responsável é garantir que os fundos necessários para administrar os negócios estejam disponíveis. Ele ainda lida com fusões, aquisições e atividades relacionadas que afetam as finanças de uma empresa. 

As principais atividades das finanças corporativas incluem planejamento financeiro, organização de finanças, investimento de fundos adquiridos e gerenciamento das finanças. Ele ainda lida com gerenciamento de projetos, tributação, e fluxo de caixa são algumas das outras funções do financiamento corporativo em um negócio.

Como planejar as finanças

O planejamento é uma função vital das finanças corporativas. Os principais aspectos incluem quanto financiamento é necessário, quanto dinheiro deve ser levantado de fontes externas, quais fontes estão disponíveis para captar recursos e como o dinheiro pode ser utilizado de maneira lucrativa. Se as finanças forem bem planejadas, será fácil administrar os negócios.

Uma vez decidido o montante de financiamento necessário, a próxima atividade é arrecadar fundos. As várias fontes de financiamento para uma empresa incluem:

  • Venda de produtos ou serviços
  • Empréstimos de instituições financeiras
  • Fundos de capitalistas de risco
  • Empréstimos bancários
  • Emissão de debêntures e ações
  • Crédito comercial de fornecedores
  • Locação 
  • Subsídios do governo ou de outras instituições

O monitoramento regular do uso dos recursos na empresa é uma parte essencial do gerenciamento de finanças em um negócio corporativo. Como mencionamos anteriormente, aumentar o valor da empresa é um objetivo fundamental do financiamento corporativo.

Portanto, garantir o uso otimizado das finanças, evitar desperdícios e uso indevido e obter o máximo retorno dos investimentos é algo em que a equipe de finanças corporativas precisaria se concentrar. Isso também envolve o gerenciamento de riscos. 

Por que o financiamento corporativo é tão importante?

São inúmeras as razões pelas quais o financiamento corporativo é importante. A partir de demonstrativos financeiros como fluxo de caixa ou DRE (Demonstração de Resultado do Exercício), por exemplo, os gestores têm como tomar suas decisões na maneira com que o capital vai ser trabalhado.

Outros indicadores que podem ser utilizados na elaboração das finanças corporativas são:

Ticket médio

É o valor médio das vendas realizadas. É encontrado dividindo o faturamento total de um período, geralmente mensal, pela quantidade de vendas.

Custos fixos

É a soma de todos os custos fixos de uma empresa, ou seja, aqueles valores que precisam ser pagos independente dos resultados obtidos. Em cima deles, é possível traçar um panorama de qual o volume mínimo de vendas para fechar em lucro no mês. É vital ter um controle sobre eles para a gestão empresarial.

ROI

O ROI é a sigla para “retorno sobre o investimento” e é muito empregado em projetos. Assim, é possível dimensionar qual o lucro de um investimento e analisar se ele valeu a pena ou não.

Grau de endividamento

Outro indicador bem comum é o endividamento. Ele permite que o gestor entenda qual o volume de capital de terceiros utilizado nas operações. Desta forma, permite uma visão sobre o risco do negócio, pois esse é um dinheiro que precisará ser pago em algum momento.

Aplique na sua empresa

Como é possível perceber, as finanças corporativas são de fundamental importância para qualquer empresa que deseja conhecer profundamente seu setor financeiro e tomar decisões baseadas em situações reais.

Porém, ter um controle total das finanças requer muita disciplina, tempo e conhecimento da área. E nem todo empresário tem essa possibilidade, ou recursos financeiros para montar um departamento exclusivo para cuidar das finanças corporativas. É aí que surge a possibilidade de terceirizar a gestão financeira da empresa com uma contabilidade que seja especialista na área.

Aqui na Gestão Contabilidade temos conhecimento profundo na gestão financeira de empresas. Além disso, contamos com uma equipe de profissionais com mais de 10 anos de atuação no mercado e atuamos em todo território nacional, com ferramentas de comunicação online, o que garante máxima agilidade na tomada de decisões.

Quer uma contabilidade de referência cuidando das finanças corporativas do seu negócio? Então entre em contato agora mesmo com nossa equipe!

Comentários

Receba os destaques por e-mail