Startup: descubra como acelerar a rodada de investimento com a contabilidade consultiva

Categoria: Geral

Postado em 21 de julho de 2021

Você sabia que a grande virada na sua empresa de tecnologia pode estar nas rodadas de investimentos? De acordo com o relatório Inside Venture Capital, do hub de inovação aberta Distrito, apenas no primeiro semestre do ano de 2021 startups brasileiras receberam mais de 5,2 bilhões de dólares como aporte.

Com isso em mente, vale a pena considerar participar de uma rodada de investimento para viabilizar o desenvolvimento de seu negócio.

Mas, afinal, o que é uma rodada de investimento e como funciona? Por que a contabilidade digital pode ajudar a preparar sua empresa? Essas questões vão ser respondidas neste artigo. 

Ótima leitura!

O que é rodada de investimento? 

A rodada de investimento é quando uma empresa realiza fundraising (captação de fundos) com o objetivo de proporcionar o crescimento e desenvolvimento do negócio. 

No entanto, não deve ser confundida com o empréstimo. Isso porque na rodada de investimento é feito um aporte financeiro para ajudar o empreendimento a alcançar sua expansão no mercado. Nesse caso, muitas vezes, o investidor compra parte das cotas da empresa convertendo-as em ações.

Já no empréstimo não há preocupação em propiciar o progresso da startup, ou seja, não é um investimento. A empresa pode usar o dinheiro da forma como desejar, uma vez que o foco é apenas na restituição financeira dos valores concedidos, podendo ser com ou sem juros. 

Para a maioria das startups, o fundraising é a solução mais vantajosa. Esse é o caso do Nubank que já conseguiu investidores em várias rodadas. 

Porém, nem sempre é fácil conseguir aporte de capital. Por isso, antes de entrar em uma rodada de investimento é preciso assegurar que seu negócio está preparado para atrair os investidores.

Com o intuito de deixar sua empresa pronta, é essencial compreender a dinâmica das rodadas de investimento. Confira alguns detalhes! 

Como funciona a rodada de investimento? 

Quando uma startup busca investidores, é importante ter em mente que as rodadas de investimento são definidas de acordo com o estágio de desenvolvimento do negócio. 

Sendo assim, dependendo do nível em que a empresa se encontra, a rodada pode funcionar de forma diferente.

O primeiro estágio é aquele em que ocorre a exposição da ideia para os investidores. Nesse momento, o destaque é voltado para um conjunto de aspectos relevantes e estratégicos, como:

  • Planos e projeções do empreendimento;
  • Previsão de evolução do negócio;
  • Como o aporte financeiro vai contribuir para o alcance das metas. 

Com essa apresentação, o objetivo é convencer o investidor que a ideia da startup tem grande potencial e que o panorama futuro é positivo.  

Entretanto, à medida que a empresa cresce ela pode se encaixar em outras categorias de rodadas. Por isso, vale conhecer quais são os tipos existentes. 

Quais são os tipos de rodadas e investimentos? 

As rodadas de investimento variam de acordo com o estágio da startup e com o valor à disposição para o investimento. As rodadas mais altas são chamadas de séries e classificadas por ordem alfabética. 

Os principais tipos de rodadas de investimento são:

  • Investimento-anjo: é realizado por um grupo de investidores, em geral, pessoas físicas. Eles oferecem aporte financeiro para startups iniciantes e atuam como mentores compartilhando experiência e conhecimento. 
  • Pré seed (capital pré-semente): é a rodada em que a empresa ainda encontra-se nas primeiras etapas e o objetivo do investimento é proporcionar o aperfeiçoamento do produto oferecido pelo empreendimento. As rodadas, geralmente, são de até R$ 700 mil.
  • Seed (capital semente): são destinadas a startups mais maduras, que já possuem uma solução eficiente e estratégias de marketing bem definidas. A ideia é ajudar a empresa a conquistar um mercado. Os valores no Brasil variam de R$ 1mi a R$ 5 milhões.
  • Série A: são para os negócios que desejam ampliar a base de clientes por meio do lançamento de novos produtos e já provaram que seu modelo é escalável. A intenção do investimento é alavancar o crescimento para que ocorra em menor tempo. As quantias do aporte, normalmente, ficam entre 2 milhões e 20 milhões.
  • Série B: nesta rodada, estão os empreendimentos que já se solidificaram no mercado e demonstraram ser negócios lucrativos. O investimento, muitas vezes, é solicitado para abertura de filiais. Os valores são altos e podem chegar a dezenas de milhões. 
  • Série C: os investimentos nessa série são para empresas que desejam aumentar o lucro bruto. Em geral, é a opção de startups que desejam expandir para nível internacional e fazer a aquisição de empreendimentos concorrentes. Nesta etapa, as quantias costumam ser extremamente altas. 

Vale ressaltar que para sua empresa ser bem-sucedida na captação de investimentos  não basta apenas participar de uma rodada. Na prática,  é importante atrair a atenção dos investidores. Veja como você pode fazer isso. 

Como fazer a captação de recursos para a startup? 

O processo de preparação para receber um aporte financeiro começa muito antes da rodada de investimento. Sendo assim, confira essas dicas para preparar o seu negócio para fazer a captação de recursos :

  • Metas claras: saiba definir exatamente qual a etapa da sua startup e onde pretende chegar com o investimento. Crie planos que demonstrem de forma prática como o dinheiro será aplicado e quais as expectativas de crescimento. 
  • Governança Corporativa: mantenha uma boa governança que consiga acompanhar os diferentes estágios da startup. À medida que a empresa cresce, é preciso estabelecer normas que assegurem o comportamento ético e as regularidades fiscais. 
  • Métricas: os dados são indispensáveis para conseguir um investimento. Por isso, mantenha em dia relatórios sobre a situação financeira do empreendimento e os seus índices de performance. 
  • Aceleradoras: são empresas experientes em fornecer soluções que permitem à startup se desenvolver mais rapidamente em determinado aspecto.  
  • Pitch Deck: é um tipo de apresentação essencial para persuadir os investidores a escolherem o seu negócio. 

Por que a contabilidade digital pode acelerar a rodada de investimento?

A realidade é que não é fácil conseguir um investidor, por isso, quando há uma oportunidade disponível é melhor minimizar qualquer risco de erros. 

No entanto, lidar com tantos relatórios contábeis e questões jurídicas pode ser um desafio para quem não é um especialista da área. Nesse caso, existe uma grande probabilidade de ocorrer alguma falha. 

Para otimizar o desempenho da startup, uma solução simples é aderir à contabilidade digital e contar com o auxílio de contadores experientes.

Aqui, na Gestão, o nosso time de contabilidade digital está habituado a lidar com startups que procuram aporte financeiro. Dessa forma, podemos orientá-lo e fornecer a documentação que a sua empresa precisa para buscar investimentos. 

Além disso, com uma contabilidade digital cuidando da parte burocrática para o seu empreendimento, você vai ganhar tempo para se concentrar em outras questões importantes para o crescimento de sua startup

Gostou da leitura deste artigo? Então, acesse também este conteúdo incrível e fique por dentro do que mudou com a sanção do Marco Legal das Startups. 

Comentários

Receba os destaques por e-mail